Ir para o conteúdo principal Ir para o rodapé

Instituto Federal de Sergipe

NOTÍCIAS

Definida primeira equipe vencedora para etapa nacional da OBR

DSC02139No primeiro dia de competições da fase estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica, aberta nessa quarta-feira, dia 24, no ginásio de esportes do Instituto Federal de Sergipe - Campus Aracaju, teve vencedor, na modalidade Ensino Fundamental, para representar Sergipe na etapa nacional que acontecerá no mês de outubro, em Recife, Pernambuco.

O robô criado há seis meses pelos alunos Davysson Souza Cardoso, Leonardo Binderli Paes e Vinícius Menezes de Paula, Equipe Eletróns, do Colégio Salesiano, cumpriu com eficiência as tarefas definidas pela arbitragem, obteve 210 pontos e conquistou o primeiro lugar.

O evento foi aberto às 8h, pelos professores Edson Barbosa e Nara Strappa Facchinetti Dória, da Coordenadoria de Eletrônica do Campus Aracaju, que coordenam a etapa da OBR 2016 em Sergipe.

Nove equipes, compostas por alunos do ensino fundamental de escolas públicas e particulares, participaram da competição no período da manhã; mas apenas três equipes se classificaram para rodada final, todas do Colégio Salesiano, orientadas pelo professor Newton Vinicius Pereira Santos.

DSC02061 DSC02127 DSC02092

Classificação do primeiro dia

A solenidade de premiação ocorreu no final da tarde, logo após a divulgação do resultado. A Equipe Eletróns recebeu do diretor-geral do IFS Campus Aracaju, professor Elber Gama, a medalha de ouro.

“Agradecemos nossa equipe que vem anualmente se dedicando para trazer a etapa estadual da Olimpíada de Robótica para o IFS. Para nós uma grata satisfação, e estaremos de portas abertas para receber e a cada ano melhorar cada vez mais a organização. É um momento em que a gente consegue ver a interação dos alunos com a educação, tecnologia, informação, informatização e automação.”, declarou.

A Equipe Tops br ficou em 2º lugar com 95 pontos e o 3º lugar foi conquistado pela Equipe Fundamental 2.1, que somou 90 pontos.

De acordo com o professor Newton Vinicius há seis meses o Salesiano tem a matéria extracurricular de Robótica, e esse foi o tempo que ele teve para preparar as equipes. “Considerei um trabalho difícil porque foi o primeiro contato dos alunos com o campo da Robótica, porém, foi extremamente gratificante ter participado do evento, ter orientado os meninos e acompanhar o desenvolvimento deles nesse aprendizado".

DSC02107 DSC02064 DSC02066

Nessa quinta-feira, 25, segundo dia da olimpíada, as competições prosseguem nos turnos da manhã e tarde, com a participação de 22 equipes na modalidade ensino médio e técnico, quando será definido o vencedor que ocupará a segunda vaga de Sergipe na etapa nacional.

Duas equipes do IFS Campus Aracaju, do curso técnico de Eletrônica, competirão nessa modalidade. Desde 2014, que o Campus Aracaju participa da etapa nacional da OBR.

Como as equipes são avaliadas

Para participar da Olimpíada de Robótica, as equipes, formadas por quatro alunos e um professor orientador, tiveram que construir os robôs para realizarem as tarefas com eficiência. Foram meses de preparação. Alguns grupos passaram até um ano na construção e programação do robô para o dia mais esperado, o da competição.

No local, foi montada uma área de concentração, onde ficam as bancadas das equipes, e duas arenas: uma de teste e treinamento, onde os membros da equipe realizam os últimos ajustes em seus robôs e a outra de competição, onde somente o capitão da equipe tem acesso.

Cada equipe participa de duas rodadas. Os três grupos que obtiverem a melhor pontuação classificam-se para mais um partida e realizam mais duas provas. Vencerá a competição quem obtiver no somatório das últimas duas tarefas a maior pontuação.

DSC02159 DSC02134 DSC02145

Desafios do robô

A equipe de arbitragem é quem determina, no momento da prova, o tipo de tarefa. Todas as equipes passam por um circuito de percurso considerado fácil, médio e difícil.

A arena de competição está dividida em quatro ambientes: áreas 1 e 2 que ficam no térreo; rampa com inclinação de aproximadamente 18 graus e uma sala, onde existem alguns objetos que simulam vítimas de um desastre e os robôs precisam ser capazes de detectar e transportar essas vítimas para uma área de segurança.

A equipe de arbitragem é composta por um professor e um técnico em Eletrônica, dois ex-alunos de Eletrônica e uma estudante de Mecatrônica.

DSC02115 DSC02077 DSC02108



Conheça os nossos cursos